Pular para o conteúdo principal

Campanha de Popularização do Teatro e da Dança terá programação infantil no Pátio Savassi



A criançada já tem programação – e claro, diversão – garantida nas férias. O Pátio Savassi recebe, de 6 de janeiro a 6 de março, peças da Campanha de Popularização do Teatro e da Dança. As atrações contemplam os espetáculos “A Bruxinha que era Boa”, “Cachinhos de Ouro”, “Pinóquio”, “Zeropeia”, “Saltimbancos” e “Chapeuzinho Vermelho”.
“São peças lúdicas, que permeiam o imaginário de adultos e crianças, além de aguçar a magia e o gosto pelo teatro”, afirma a gerente de marketing do shopping, Rejane Duarte.
Os ingressos poderão ser adquiridos nos balcões de venda do SINPARC – Sindicato dos produtos de Artes Cênicas de Minas Gerais - ou no próprio shopping, que também terá um ponto de vendas no Piso L3. Os valores de cada peça poderão ser consultados na tabela do Sindicato.

Serviço:
Férias Pátio Savassi 2015
“A Bruxinha que era Boa” – 7, 8, 13, 14, 15, 20, 21, 22, 27, 28, 29/01 – 15h30
“Zeropeia” – 11, 12, 18, 19, 25, 26/01 – 15h30 e 17h30
“Saltimbancos” – 7, 8, 13, 14, 15, 20, 21, 22, 27, 28, 29/01 – 17h30
“Cachinhos de Ouro” – 16, 17, 23, 24, 30, 31/01 – 17h30
“Chapeuzinho Vermelho” – 20 e 27/02 e 05/03 – 15h30 e 17h30
“Pinóquio” – 21 e 28/02 e 06/03 – 15h30 e 17h30
Balcão de vendas: Piso L3, ao lado do Hotzone - segunda à sábado, de 14h às 19h, e domingos, de 14h às 18h.
Preço: sob consulta
Local: Anfiteatro do Pátio Savassi (Av. do Contorno, 6061 - Savassi)
Central de Informações: 4003-4172

SINOPSES
A bruxinha que era boa
O espetáculo retrata a história de um conjunto de bruxas que tem por dever a prática do mal. No entanto, entre elas, destaca-se uma, possuidora dos dons do bem. Surge então, dentro do contexto, a tentativa das demais bruxas, sob o comando do seu líder, de fazê-la aprender a praticar maldades, sob a pena de ser eternamente presa na torre de piche.

A Zeropeia
Dona Centopeia vive muito feliz na floresta com suas cem perninhas, até o dia em que é criticada por ser tão diferente dos outros bichos. A cada conselho que recebe, ela vai amarrando suas perninhas até ficar sem nenhuma... e se transformar numa ZEROPEIA.

Cachinhos de Ouro
O texto é uma história familiar e aconchegante, que conta a história de uma menina que tem desejo de conhecer a floresta, mas sua mãe não permite. A menina desobedece a mãe e, sozinha, vai para a floresta onde encontra a casa dos ursos e toma a sopa deles. Cansada, dorme e é surpreendida por eles.

Pinóquio
Para realizar o sonho de se transformar num menino de verdade, ele precisa provar que é valente, sincero e generoso. PINÓQUIO é um clássico para toda a família – um lindo conto sobre a importância de escolher trilhar o caminho do bem.   A montagem, dirigida por Luciano Luppi, traz linguagem cenográfica construída sobre os elementos que constituem a estrutura física de Pinóquio – madeira, corda e tecido. O elenco combina sua interpretação com jogos cênicos.

Saltimbancos
Descontentes com a vida no campo, um jumento, um cachorro, uma gata e uma galinha partem para a cidade para tentarem a carreira musical. Durante a jornada, muitas coisas acontecem. Até que os animais percebem que a cidade não parece ser o melhor lugar para viver.

Chapeuzinho Vermelho
Na adaptação criativa e cheia de surpresas, a menina de chapeuzinho vermelho vai visitar e levar doces para a avó. No caminho, encontra o Lobo Mau que tenta enganá-la, dizendo ser seu amigo. Chapeuzinho tenta ensinar ao Lobo noções de higiene e educação. Uma adaptação criativa e emocionante, com muitas surpresas.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Um encontro brincante com o grupo Serelepe

O espetáculo  "Brinquedorias"  apresenta brincadeiras que não são muito conhecidas por aqui e acolá. Elas foram escolhidas por serem curiosas, instigantes e divertidas. Além de suas belas melodias, elas nos provocam com suas movimentações pelo espaço e pelas possibilidades de ficarmos "inventando moda" com elas. Essas brincadeiras foram recolhidas no dia a dia de seus integrantes, por meio da memória da infância, da formação profissional e do encontro com brincantes desse Brasil e da América do Sul e são apresentadas de forma cênica musical, valorizando os aspectos sonoros e os movimentos como inspiradores para a performance. Realizado pela Lei Municipal com patrocínio do Mater Dei,  "Brinquedorias"  vai contar com uma dobradinha no mês de junho.  Dia 1º, às 16h, no Espaço Comum Luiz Estrela , e  dia 8, no mesmo horário, no Espaço Alberto Pierrot Lunar , em Belo Horizonte.  O acesso é gratuito. Formado por  Reginaldo Santos ,  Gabriel Murilo ,  Eugê

EU FAÇO MEU BRINQUEDO

LUGAR DE CRIAÇÃO, PROJETO DO  CCBB   EDUCATIVO , DESENVOLVE SÉRIE DE ATIVIDADES  PARA ESTREITAR O DIÁLOGO COM A ARTE, EM MAIO DIAS 25 E 26 TERÁ A OFICINA “EU FAÇO MEU BRINQUEDO” No projeto  Lugar de Criação , o  Programa  CCBB   Educativo  desenvolve uma programação especial que tem como objetivo a ocupação, convivência, criação e diálogo com a arte, para as crianças e suas famílias. Também é um espaço que recebe artistas e educadores residentes, juntando-se à equipe no desenvolvimento de propostas específicas, integrando adultos e crianças em processos de experiência com a arte. Nos dias  25 e 26 de maio , as oficinas do  Eu faço meu brinquedo  exploram aspectos da cultura maker  e da criação, para pensar o brincar e o brinquedo como prática coletiva. E nesta edição, o público vai desenhar com luz. Usando lanternas coloridas e uma câmera fotográfica, o objetivo é experimentar o desenho a partir de instruções que indicam movimentos do corpo. Ao fim da ação, o  Educativo  pro

31 de janeiro: Dia da Solidariedade - É de criança que se aprende a dividir, compartilha e doar brinquedos é uma ótima atividade para aprender brincando

No dia 31 de Janeiro celebra-se o Dia da Solidariedade e o livro Brinquedos de André Neves traz, de maneira lúdica, valores como consciência ambiental, reciclagem e, claro, solidariedade. BRINQUEDOS, VAMOS DOAR? Livro publicado pela Editora Mundo Mirim aborda os temas consumismo e reciclagem Dois brinquedos, um palhaço e uma boneca, conduzem o fio narrativo de Brinquedos. A obra é uma publicação da Editora Mundo Mirim, que coloca o leitor em contato com duas realidades diferentes. A menina recebe uma boneca de presente. O menino ganha um palhaço. Mas depois de muita diversão, os dois se cansam dos brinquedos, que ficam abandonados no canto da sala. Mas qual será o destino desses brinquedos? Será que eles vão ser jogados no lixo? Essa história sensível e solidária é contada apenas pelas imagens assinadas por André Neves, no formato de livro só-imagem. Esta obra, que já foi selecionada para diversos programas de leituras a nível federal e estadual, como PNBE e SME-SP